Quando se pensa em saúde mental a primeira coisa que vem à cabeça são doenças mentais, dependência, remédios, distância da realidade, além de algumas outras coisas negativas. Abordar o tema saúde mental é importante porque implica justamente o contrário, é promover a saúde, conscientizar, diminuir o preconceito, normatizar momentos delicados, empoderar o enfrentamento e por aí vai.

Vivenciamos emoções diferentes o tempo todo; momentos depois de sentirmos enorme alegria podemos ter que lidar com uma forte tristeza e enfrentar essas oscilações não é tarefa fácil. Uma pessoa mentalmente saudável tem consciência de que nem tudo é perfeito o tempo todo, que limites e fraquezas existem e que qualquer um vai ter o seu momento de dificuldade, porém tentam manter o equilíbrio emocional encarando essas situações, visando a melhora e a solução do problema.

Pessoas que se consideram equilibradas emocionalmente têm a consciência de que também vão sofrer, às vezes duvidam de si mesmas, mas não se distanciam da busca do enfrentamento da situação e procuraram ajuda profissional quando necessário. Saúde mental implica em como se reage às dificuldades e exigências que a vida nos impõe e como organizamos nossas ideias, dificuldades, desejos e anseios.

Basicamente ter uma saúde mental adequada significa, trabalhar o autoconhecimento, autoaceitação e autoestima, compreender seus limites e ambições, aceitar que nem tudo vai ser tarefa simples e que é preciso enfrentá-las e principalmente entender que as emoções mudam o tempo todo e que momentos ruins não vão durar eternamente.

Laço Janeiro branco
JANEIRO BRANCO

Já ouviu falar em “Janeiro Branco”?

Janeiro é o mês de conscientização para os cuidados com a Saúde Mental, o objetivo é evidenciar o tema e promover os cuidados e o não adoecimento emocional, estimulando o autoconhecimento, autoestima e fortalecimento intelectual e cognitivo.

A campanha ocorre no mês de janeiro porque simbolicamente é quando as pessoas estão mais pensativas em suas próprias vidas, planejando mudanças e estratégias para ter um ano melhor.

Uma campanha como essa produz impactos sociais e econômicos muito importantes. Indivíduos que se atentam a sua saúde mental se conhecem melhor, são mais fortes emocionalmente, adoecem menos, produzem mais, diminuem o absenteísmo e têm melhores relações com o trabalho.

A SAÚDE MENTAL E A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO

O conceito de trabalho para o homem é aberto e dinâmico, o trabalho é fundamental para o ser humano, existimos como sociedade através dele para além da simples sobrevivência. O trabalho tem a competência de transformar o homem e o ambiente, a partir da construção da subjetividade desenvolvida ao longo do tempo, a pessoa pode transformar o mundo a seu redor, agindo, interagindo, participando da construção de uma sociedade mais equilibrada e desenvolvendo competências e habilidades profissionais e humanas, como solidariedade, empatia e senso de coletividade.

Trabalhar costuma ser a atividade que mais consome tempo e se as relações com o trabalho não forem satisfatórias ou quando o ambiente laboral se torna abusivo, cria-se a possibilidade dos surgimentos de transtornos psicológicos como estresse, depressão, ansiedade e burnout.

Importante que as empresas estejam empenhadas em desenvolver um cuidado com a saúde mental de seus colaboradores, que proporcione um ambiente mais acolhedor e humanizado, isso vai impactar diretamente no aumento da produtividade e no resultado da empresa, já que pessoas que trabalham felizes e se identificam com a companhia costumam vestir a camisa e valorizar mais seu posto de trabalho.

Cada vez mais a sociedade vem procurando consumir produtos de empresas que demonstram responsabilidade social, com seus empregados e com o ambiente e comunidades ao seu entorno. Intervenções visando saúde mental geram impactos positivos dentro da empresa, como a diminuição do absenteísmo e turnover, melhora a qualidade de vida das pessoas, funcionários mais focados e preparados, aumento de performance, além da diminuição de conflitos e da melhora do clima organizacional.

FELICIDADE NO TRABALHO É POSSÍVEL?

Se você acha que felicidade no trabalho só existe na teoria e não na prática, talvez você mude de ideia. É possível ter uma vida profissional mais otimista e prazerosa, mas os estímulos que fazem uma pessoa feliz no trabalho podem não ter o mesmo impacto em outro alguém.

Algumas pessoas consideram a remuneração como o fator mais importante, para outras o desenvolvimento de carreira, flexibilidade de horários e o reconhecimento fazem mais sentido. É importante salientar que em cada momento da carreira e/ou fase da vida o principal fator de felicidade pode mudar.

Fatores que podem fomentar a felicidade no trabalho:

  • Reconhecimento, valorização e respeito;
  • Ambiente e relações positivas;
  • Segurança;
  • Ambição, perspectiva de empoderamento e
  • Desafios como motivação

Podemos chegar à conclusão de que felicidade no trabalho existe, mas alcançá-la não é um desafio simples, fatores como experiência e reconhecimento profissional, perspectiva de carreira, motivação, boa remuneração, fase de vida, ambiente acolhedor, influenciam e muito na sensação de felicidade e a identificação com a empresa.

TRANSFORMAÇÕES QUE A TERAPIA PODE TRAZER A SUA VIDA

Sempre importante salientar que decidir fazer terapia não é uma decisão simples, lidar com seus medos pode ser muito assustador, mas através da terapia você pode:

Consulta casal feliz
  • Superar suas dificuldades;
  • Compreender seus sentimentos e emoções;
  • Entender a diferença entre culpa e responsabilidade;
  • Tornar-se cada vez mais independente;
  • Desenvolver tolerância;
  • Elevar sua autoestima;
  • Aumentar sua confiança;
  • Reconhecer a si mesmo;
  • Praticar desapego;
  • Transpor traumas;
  • Criar relações saudáveis;
  • Respeitar suas limitações;
  • Respeitar e aprender a lidar com seus medos e,
  • Aprender a colocar limites.

Falar sobre saúde mental é normatizar a importância do cuidado, diminuir preconceitos e criar empatia com o outro e com nós mesmos.

Se decidir fazer terapia, procure a Buscoterapia

Se interessou pelo artigo?

Compartilhe com seus amigos. E se decidir fazer terapia, procure a Buscoterapia.

Você que é Psicólogo ou Psicanalista e quer viver de terapia, venha para a Buscoterapia e conheça todas as vantagens que oferecemos, além dos pacientes que estão disponíveis e esperando por você.